Scroll Top

HOME

Carta às centrais sindicais
12/07/2018

 

A RESISTÊNCIA DOS TRABALHADORES SÓ ACONTECERÁ COM UMA FORTE GREVE GERAL CONSTRUÍDA JUNTO À CLASSE

 

O SINDJUFE-BA entende que SÓ COM UMA FORTE GREVE GERAL, será possível barrar essa enxurrada de ataques ao povo brasileiro. E essa forte greve só pode ser construída COM UNIDADE DE TODA A CLASSE.


A nova investida para votação da REFORMA DA PREVIDÊNCIA já está sendo anunciada pelo governo mais odiado de toda a nossa história, e só uma greve maior do que a de abril de 2017 pode evitar isso. E um evento dessa magnitude não se constrói da noite para o dia. Por isso estamos já discutindo esse assunto em nossa categoria e na última Assembleia Geral foi aprovada ali uma "Carta às Centrais para que iniciem o processo de construção dessa GREVE GERAL".

Chamamos então as direções das centrais sindicais do país, para desde já iniciarmos a construção desse movimento.

As últimas greves dos segmentos CAMINHONEIROS e PETROLEIROS causaram forte impacto positivo na opinião pública. A repressão covarde aos caminhoneiros e proibição inacreditável da greve dos petroleiros revelaram o desespero dos três poderes da república ante à possibilidade de que esses movimentos despertassem a revolta popular contra a calamidade que esse governo instalou no País. Vimos estourar também greves isoladas em outras categorias como professores, eletricitários, correios, entre outros, mas, sozinhos eles não possuem as condições necessárias para esse enfrentamento. Só unidos, as Centrais Sindicais, Federações, Sindicatos, Movimentos Sociais da Cidade e do Campo, Estudantes, negros, mulheres, lgbts, etc., conseguiremos furar esse cerco. 


O povo já deu mostras da insatisfação e desejo de reagir e barrar a reforma da previdência, revogar a reforma trabalhista e a EC 95 entre outras. Só falta a decisão política dos dirigentes em inciar o processo de construção dessa greve.


TRABALHADORES DO PJU NA BAHIA
SINDJUFE-BA
Junho/2018

 



 
>>>>>