Scroll Top

HOME

Servidores definem Comissão para estudar viabilidade de Plano de Autogestão em Saúde
09/07/2018

 

Na última quinta-feira (05), o SINDJUFE-BA se reuniu com servidores no saguão do TRE-BA em assembleia bastante representativa com pauta única sobre saúde. Ali foi aprovada a proposta do sindicato de se criar uma comissão para estudar a viabilidade financeira da implementação de plano de saúde de autogestão no órgão.

O debate foi iniciado com informes sobre as últimas demandas do sindicato, como reuniões dos servidores federais com vistas à reativação do FONASEFE, a importância da participação dos servidores na XXII Plenária Nacional da FENAJUFE que se realizará em Salvador entre os dias 2 a 5 de agosto. Sobre o pedido encaminhado pelo sindicato para participação nas discussões internas sobre orçamento e gestão, foi aberta a oportunidade de se eleger ali nomes para participar dessas reuniões.

No tema específico e único da pauta (SAÚDE), foram destacados os principais pontos do relatório final sobre o estudo elaborado pelo órgão sobre o tema, registrado em um processo administrativo.

Os pontos destacados na oportunidade relatam as experiências nas formas de gestão em saúde dos órgãos pesquisados e apontaram benefícios de um programa de autogestão. O estudo também apontou a viabilidade técnica de implantação semelhante no TRE-BA, ponderando que será preciso aprofundar bastante o estudo sobre questões operacionais e financeiras.

Na conclusão do estudo foi destacado: “a primeira conclusão a que chegamos é que gerir a assistência à saúde de uma instituição envolve adoção de bem traçadas políticas, bem como planejamento que viabilize a instituição e manutenção de modelo que interesse à administração e satisfaça aos servidores”.

O secretário de gestão de pessoas do TRE, Marcelo Conte, presente na assembleia, informou que no dia anterior havia acontecido uma videoconferência entre alguns regionais, mas que não haviam definido posição sobre as formas de assistência a saúde a oferecer, se mudariam a forma atual de cada um ou não. O secretário revelou que a administração do órgão na Bahia tem interesse em melhorar a assistência oferecida e que seguirá os estudos nesse sentido, e informou que vai sugerir à presidência que o sindicato ou um nome por ele indicado seja convidado a compor essa comissão.

A coordenadora Cátia Soares falou sobre a experiência do TRT5 saúde, programa de autogestão do TRT5. Como essa é uma implementação que necessita de muito estudo, e como os servidores tem pressa, ali mesmo se criou uma comissão de servidores que deverá se debruçar sobre o trabalho realizado e elaborar quesitos para serem respondidos pelos presentes no debate (que deve ocorrer ainda em julho) e assim contribuir para a elaboração de um projeto para a assistência a saúde aos servidores e magistrados do órgão na Bahia.

Quem desejar se somar a esse grupo será bem vindo.

 

 

Para receber informações sobre esse e outros assuntos do seu interesse adicionem o número (71) 99233-3219, mande mensagem de whatsapp informando seu nome, órgão e Cidade.

 

 

 

Imprensa SINDJUFE-BA



 
>