Scroll Top

HOME

Saúde do servidor também foi pauta da reunião com o Diretor Geral do STF
27/10/2017

 

Em reunião com o Diretor Geral do STF, Eduardo Toledo, o SINDJUFE-BA – representado pela coordenadora Denise Carneiro -, junto com demais representantes sindicais do Judiciário, salientaram a implementação de políticas de combate e prevenção à saúde do/a servidor/a.

O tema foi pauta do encontro devido aos índices alarmantes de adoecimento e assédio moral da categoria, demonstrados em pesquisa realizada pelo Sintrajufe/RS, na qual foram apontados que 49,6% dos/as servidores/as gaúchos/as sofrem de dores osteomusculares frequentes nos membros superiores; 27,2% apresentam transtorno mental comum; e 17% estão submetidos a assédio moral diário ou semanal. A pesquisa foi apresentada ao Diretor por Cristiano Moreira, Diretor do Sintrajufe/RS.

Os dados, apesar de referentes ao estado do Rio Grande do Sul, evidenciam um quadro geral de adoecimento e assédio moral na categoria em todo o Brasil, uma vez que as rotinas e condições de trabalho são comuns e, cada dia mais, padronizadas em todos os locais de trabalho. Nesse contexto, os presentes cobraram políticas de combate e prevenção, como a regulamentação da jornada de 6 horas, instituição de pausas de 10min a cada 50min trabalhados e orientação aos tribunais para a implementação de comissões permanentes de vigilância e combate ao assédio moral, com participação de membros indicados pelo respectivo sindicato da categoria e profissionais de saúde, entre outras iniciativas.

A coordenadora do SindjufeBA lembrou que o TRT5 já implementou em 2013, as pausas após pesquisa onde se constatou que após 47 minutos de digitação o trabalhador começa a prejudicar a sua saúde. Lembrou também que não é a carga horária que define a "produtividade" e que os TREs mais produtivos do País trabalham em regime de 6 horas.

O SindjufeBA está trabalhando a questão da saúde nos órgãos nesse momento inclusive buscando discutir profundamente sobre a implementação de programa de autogestão no TRE, único órgão no Estado que ainda não possui.

 

Vitor Figueiredo 

Imprensa SINDJUFE-BA



 
>>>>>>