Scroll Top

HOME

Desmonte continua e chega à Justiça Federal!
23/10/2017

 

Com avanço na proposta de fechamento do TRT e corte de zonas do TRE, agora as cúpulas do governo Temer focam no ataque aos serviços e aos trabalhadores da Justiça Federal. 

O CJF quer criar (e já está implementando em alguns locais) a Secretaria Única para os JEFs. A justificativa da proposta é "economizar e otimizar recursos públicos, material, humano“ na Justiça Federal.

A proposta, que é mais uma deliberada "por cima" sem ouvir a categoria, significa mais um ataque aos servidores sendo, dessa vez , os da Justiça Federal. São esses servidores que já não receberam os quintos, nem os 13% e são os últimos a receberem reajuste nos auxílios. Esses servidores também foram os únicos que tiveram que compensar a greve de 2015 e são os únicos que não têm direito às suspensões de expediente e, até uma simples "troca de dia de feriado", está sendo analisada "a luz do direito" pelo TRF1.

Os servidores dessa Justiça precisam se mobilizar para evitar mais esse ataque, pois se cogita ampliar essa secretaria única para as Varas de execuções, e é por aí que o desmonte ganha força.

O SINDJUFE-BA está estudando medidas para evitar isso e convida os servidores a participarem desta mobilização.  “Nas PASSAGENS em sala alertamos aos servidores sobre a necessidade de união porque os ataques estão vindo de todos os lados e a JF não ficará imune à eles . Estamos, ainda , sofrendo na pele os males da ligação com o TRF1", falou a coordenadora Denise Carneiro. O coordenador Lourival Matos lembrou que “a categoria está com ameaça de não receber seu reajuste aprovado e ainda perder os quintos com a decisão inacreditável de Gilmar Mendes que está à serviço de Temer no Judiciário!". 

Como parte do calendário de mobilizações convocada pelas entidades do funcionalismo federal foi instituído o dia 27 de outubro como o “Dia Nacional de Luta e Mobilização em Defesa do Serviço Público”. O Sindjufe-Ba reafirma a necessidade da categoria se unir agora, mais do que nunca, participar das mobilizações e atos e reagir para barrar esses ataques.

 

Imprensa SINDJUFE-BA



 
>>>>>>